terça-feira, 31 de agosto de 2010

A borracha

Há um tempo ando desenvolvendo uma intimidade maior com as lapiseiras. Mais do que a que tinha com as canetas. Um dos motivos é que os corretivos, que apagam a tinta da caneta, são meio nojentos; cheiram mal e dão destaque ao erro. O corretivo é sempre mais branco do que a página; e em algumas folhas, é possível olhar pelo outro lado e descobrir o que se estava tentando esconder.

Já a borracha é diferente. Uma boa borracha apaga o erro e não deixa rastros. Ela me possibilita começar de novo, do zero, sem marcas e sem cheiros.

A única coisa que a borracha produz são fiapos dela mesma, que se soltam conforme ela é esfregada na superfície do papel. Nada que um sopro ou uma sacudida não resolva. E meus erros se dissolvem junto com os fiapos esparramados pela mesa.

Como se não bastasse a intimidade com lapiseiras, de uns tempos para cá, resolvi juntar esses fiapos, correndo o risco de ser tachada de anormal. Os fiapos me incomodavam, pois além de existirem em grande quantidade, se espalhavam de forma aleatória. Resolvi, então, agrupá-los em forma de bolinha. Alguns dias de coleta e já tenho quase uma bolinha de gude, feita apenas com as sobras da borracha.

Além de me entreter, a esfera com consistência de massinha me fez pensar em como alguns dos meus erros são concretos. Cada milímetro dela só existe porque errei, e tive que lidar com o fato e tomar uma providência.

De tanto errar, meus erros se tornaram pegáveis. E como não podia deixar de ser, transportei o fato para uma área mais ampla da vida. Minha história é uma folha de papel, na qual escrevo com lapiseiras. Erro sempre - isso é um fato. Seja ao dizer palavras duras demais a um amigo, seja por não dizer o que deveria para alguém querido. Seja por covardia, por precipitação, por omissão, por falta de autocontrole, por vaidade, por orgulho, por preguiça ou por indiferença. Eu erro. Felizmente, há conserto para os rabiscos e borrões mal-feitos. Porém, mais do que apagá-los e descartá-los da minha memória, posso guardar as lembranças do que um dia foram erros e usá-las para me ensinar. É muito bom começar de novo, com a cabeça erguida rumo a novos horizontes, mas se não procurar aprender com os erros que cometo, se não mensurá-los, corro o risco de andar em círculos. A ausência de lembranças pode me fazer cair na tentação de fingir que nada aconteceu. O corretivo é um remendo mal feito; passo a tinta branca por cima, mas não conserto nada - apenas encubro. O erro continua lá. Por isso quero sempre usar borracha. Para que consiga ver a consistência dos meus erros e para que aprenda com eles. Para que eu tenha certeza de que estou apagando, não encobrindo. Quero ver os fiapos, e guardá-los se precisar. Não para remoer uma derrota, ou ficar presa ao passado, mas para sempre me lembrar de quem sou e do que sou capaz de fazer.

Paula Mazzini
Originalmente publicado em Ostra Vagante

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Revelação

Cremos que Deus ama dar-Se a conhecer, porque Ele é luz, Ele não vive nas trevas, na sombra, não! O próprio céu manifesta a Deus. "...o firmamento anuncia as obras de suas mãos". Em outras palavras, o Deus vivo e verdadeiro é comunicativo. Ele dá a conhecer os Seus planos e propósitos em Sua Palavra, as Escrituras Sagradas do Antigo e do Novo Testamentos. Deus não está calado!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O mito da adolescência

Um video para adolescentes que acreditam no potencial de sua geração para realizar já algo de fato significativo, rompendo com a visão de que pouco se pode esperar de útil da galera de hoje.


A fabulosa vida de um adolescente from iPródigo on Vimeo.

Para conhecer melhor a história desses dois adolescentes, Alex e Brett Harris, visite o site The Rebelution.

A editora Mundo Cristão lançou o livro RADICALIZE, dos mesmos Alex e Brett Harris, que discute a adolescência.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Três quartos dos crentes se converteram enquanto criança, adolescente ou jovem

Você sabia que a maioria dos evangélicos no Brasil se decidiram por Cristo na adolescência?

No total, as conversões de crianças, adolescentes e jovens representaram 77,10% do total de respondentes da Enquete Frutificar(1) e número bem semelhante no Experimento(2) (77,37%). Portanto, a conversão dos mais jovens representa mais de três quartos de todas as conversões identificadas.

Na Enquete Frutificar(1), dos convertidos com 24 anos ou menos, 24,68% dos respondentes declarou haver se convertido de 4 a 10 anos de idade, 42,28% de 11 a 17 anos e 33,04% entre 18 e 24 anos de idade. Com a última faixa virtualmente empatada com o Experimento(2) (33,91%), houve uma discrepância nas duas primeiras faixas. No Experimento(2) as conversões de 4 a 10 foram um terço menores 16,96% e as de 11 a 17 foram quase 20% maiores 49,12%. Mesmo considerando o número mais conservador da Enquete(1), as conversões entre os adolescentes foi dois terços maior do que entre as crianças, e quase um terço maior do que entre os jovens. Nas duas pesquisas os adolescentes são a faixa de maior conversão e, no Experimento Conversão(2), considerando apenas os adolescentes de 11-17, nos três primeiros anos se converteu 30,95% da faixa, contra 40,81% nos três últimos anos. Portanto, os adolescentes com mais idade se converteram mais do que os mais jovens.

As informações acima fazem parte da proposta SUPER20(3) da AMME Evangelizar. A Proposta SUPER20(3) é uma iniciativa da AMME Evangelizar para ajudar a Igreja Brasileira a entender como acontece o seu crescimento. A pesquisa demonstrou que a Igreja que existe hoje foi formada por jovens, crianças e principalmente adolescentes. De cada quatro crentes entrevistados, três se converteram entre 4 e 24 anos de idade. No caso dos adolescentes, eles mesmos foram uma das principais forças evangelizadoras, trazendo os amigos a Cristo. É triste ver que a liderança se concentra sobretudo nos adultos que representam um quarto das conversões e deixam os mais jovens cuidarem de si mesmos. Se a igreja quiser continuar crescendo nos próximos anos, precisa pastorear melhor suas crianças, adolescentes e jovens e envolvê-los na evangelização. Precisa também querer ganhar pessoas nessa faixa de idade e zelar por eles para que entem na idade adulta já como crentes maduros e participativos.

(1) Enquete Frutificar - Pesquisa realizada entre 2007 e 2008 com 5.209 participantes das conferências Frutificar; (2) Experimento Conversão – Pesquisa qualitativa realizada em setembro de 2009 para aprofundar a hipótese formulada na proposta; (3)SUPER20 – A propósta é um exercício dinâmico e está em constante aprofundamento, gerando novos recursos para aperfeiçoar a evangelização.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Inscrições abertas projeto tênis


Abertas inscrições para o projeto tênis de campo para crianças e adolescentes na UFV.

As aulas são gratuitas e não ha necessidade de material, temos todos, raquete, bolas. As aulas serão nas quartas e sextas, com as turmas das 15 horas (duas turma) e as 16 horas (duas turmas).

Os interessados podem enviar email para mim, coordenador (Newton - newton@ufv.br ).

Caso haja inscrições, as aulas irão começar já nesta semana.

Também temos o projeto badminton, todos os projetos são para crianças e adolescentes.

Manhã - terça e quinta às 8 horas e às 9 horas.

Tarde - segunda e quinta às 16 horas e às 17 horas, terça e quinta às 15 horas.

Todos os projetos são gratuitos!

Telefone de contato - 38992072 ou por email newton@ufv.br

Newton/Birigui

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Imortalidade

Cremos que somente Deus possui imortalidade. Ao nosso redor tudo passa, ou seja, tudo morre. Até nós passamos. Mas Deus não murcha, não seca, não morre! Deus jamais passará. Cremos também que a todos aqueles que receberam a Cristo, Deus deu-lhes vida eterna, resgatando-os de seu estado de pecado e morte.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Bate Papo Jovem Com Ariovaldo Ramos

 Há conflitos entre os mais novos e mais velhos (gerações) nas igrejas e ministérios? Vamos perguntar ao pastor Ariovaldo Ramos.

O que seria: perguntas espontâneas de jovens presentes

Local: Salão Social da IPV

Promotores: Conselho Editorial Jovem da Ultimato) e alunos do CEM

Público: principalmente jovens e adolescentes. aberto a quem mais desejar

Horário: Dia 19, a partir das 19h30

terça-feira, 17 de agosto de 2010

InVerssão

Nova peça de teatro do Grupo ART490 - InVerssão

Release:
Em lugares desprovidos de consolo, ecoam as crises do nosso sentir, resta-nos prosseguir ao avesso. Recuamos a mente para preservar a caminhada, pisamos em solo incerto, mas com corações soterrados de graça, cantamos hinos da velha guarda, dançamos ao som do carron mudando de cena em ritmo de inversão. Sabemos que no início de tudo o nosso fim e a nossa esperança juntos estão.

Apresentação: Quarta (18/08) e Quinta (19/09) às 20:30hs no Teatro do DED da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Compra antecipada de ingresso com qualquer integrante do grupo – valor R$3,00.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Semeando a esperança


A esperança é uma realidade fundamental na fé cristã. Ela encontra-se lado a lado com a fé e com o amor. Ela muda tudo, pois nos faz pensar além do aqui e do agora. A esperança cristã é a certeza de que Deus há de cumprir aquilo que nos prometeu. A certeza de que tudo passará, mas as palavras do Senhor permanecerão para sempre. Uma das coisas mais maravilhosas que ele prometeu é que um dia Jesus Cristo voltará em majestade e glória para inaugurar um novo reino onde haverá paz e justiça para sempre. Ele prometeu que nesse novo tempo serão feitas novas todas as coisas, não haverá mais dor, ou lágrimas, tampouco haverá maldade ou orgulho. Seremos novas criaturas resgatadas ao plano original da criação, veremos Deus face a face. Isto é, todos aqueles que hoje esperam nele, não esperarão em vão.

Olhando as palavras hebraicas traduzidas como “esperança” no português aprendemos que há muito significado e valor que por vezes passam despercebidos. Châsâh e bât ach têm uma associação direta com os termos refúgio, esconderijo e segurança; chûl chı̂yl em outras passagens é traduzido como dançar ou gingar mas em Lm 3:26 está escrito “Bom é ter esperança (chûl chı̂yl), e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.” A palavra hebraica kesel literalmente significa víceras ou entranhas porém no SL 78:7 é dito “a fim de que pusessem em Deus a sua esperança (kesel), e não se esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos”. Também o termo tiqvâh que aparece no SL 71:5 “Pois tu és a minha esperança (tiqvâh), Senhor Deus; tu és a minha confiança desde a minha mocidade.” Poderia ser literalmente compreendido como corda ou junta de ligação. Devemos entender a esperança como as raízes de uma árvore antiga, aquela parte que se afunda em solo seguro e permite o crescimento sadio e estável.

Por isso, ela deve ser semeada para no fim ceifarmos a vida eterna. Deve ser sempre nova, podendo renovar as nossas forças. Deve ser viva, podendo vivificar-nos do nosso cansaço. A esperança deve ser internalizada, devemos ser como que “envicerados”, ou seja arraigados pelas nossas víceras, em Deus por meio da esperança. Deve ser evidente, mudando o nosso semblante, fazendo de nós pessoas alegres, gratas. A esperança deve ser um cordão, um elo entre o agora e o porvir, entre nós e Deus. A esperança deve ser uma dança, uma ginga a nos conduzir entre as duras realidades que, por enquanto, nos cercam.

Por nos transportar no tempo a uma realidade muito mais absoluta, a realidade prometida por Deus, à terra firme, é que temos a esperança por âncora da alma, firme e segura. Prossigamos a semear a certeira esperança.

sábado, 14 de agosto de 2010

VII Semana da Esperança



Na próxima segunda-feira (16/08/2010) começa a VII Semana da Esperança, na qual estudantes da UFV e alunos do CEM promovem eventos culturais e palestras para comunicar de maneira bela e relevante o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, trazendo esperança para uma sociedade que há muito tempo se esqueceu dela.

Serão 5 dias de atividades no horário do almoço e à noite, com palestras, músicas, teatros, filmes, exposição de fotos, dança e o encerramento com um sarau. A programação pode ser acompanhada na imagem abaixo.


Para saber mais acompanhe o blog da Semana da Esperança e fique por dentro de tudo o que acontece.


Você está convidado, participe!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Onisciência






Cremos que Deus tudo sabe. Conhece tudo de maneira completa e profunda. Não como um mero espectador dos acontecimentos, mas em Sua providência, governa cada molécula e determina que uma pequena folha, ou um fio de cabelo de nossa cabeça, caia ou não. Esta convicção de que Deus tudo sabe é para os incrédulos aterrorizante porque o criminoso não está oculto aos olhos de Deus. Saber isto para o crente em Cristo, no entanto, é preciosamente confortador, porque apesar de Deus conhecer cada um dos nossos passos, saber de todos os nossos pensamentos, Ele, ainda assim, decidiu amar aqueles para quem enviou o Seu Filho para morrer pelos pecados deles.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Parabéns IPV

Hoje a IPV completa 45 anos de idade. A primeira igreja evangélica de Viçosa surgiu no meio de estudantes da UFV que se organizaram para cultuar ao Senhor e testemunhar o Evangelho de Jesus Cristo na cidade.

O Rev, como carinhosamente é chamado o reverendo Élben Lenz César foi o pastor que acompanhou estes jovens e os pastoreou por algumas décadas. Na inauguração da igreja havia 42 presentes e destes 15 ainda hoje residem em Viçosa.

A IPV é conhecida pela sua hospitalidade, uma igreja cristocêntrica e com muitos jovens. Bastante consciente de sua missão, da comunidade surgiram duas igrejas presbiterianas em Viçosa,(Vale do Sol e CPV), diversas congregações nas cidades vizinhas, uma ONG de ação social evangélica - Rebusca, uma escola preparatória de missões transculturais – CEM, a revista evangélica Ultimato com circulação nacional, a rede evangélica nacional de ação social - Mãos Dadas, Paralelo 10, e apoio a diversos outros ministérios nacionais como ABU, Gideões, INTERSEV, A Rocha, RENAS.

‘Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos’ Zacarias 4:6, assim a igreja tem sido dirigida pelo Senhor, relevante na vida e presente na sociedade. A igreja hoje conta com vocês, adolescentes, para que crescendo e desenvolvendo a fé em Cristo, possamos completar 75, 100 anos com o mesmo vigor.

Mais jovem a reescrever a Bíblia


O RankBrasil certificou o recorde “Mais jovem à reescrever a Bíblia”conquistado pela adolescente Juliana Grunheidt Vilela Pereira.

Aos 13 anos, copiou a mão a Bíblia Sagrada em apenas 10 meses, com início no dia 09/02/2009 e finalização em 09/12/2009. Para a conquista do feito a recordista utilizou 28 canetas, 3.223 folhas e 34 blocos de fichários com 96 folhas cada.

Juliana é filha de Diácono Vander Batista Pereira e Suzimara Grunheidt Vilela Pereira, eles são membros comungante da I.P. de Vila Rubens, da Cidade de Itajubá – MG, onde moram atualmente.

Pouco tempo antes de começar a redigir a Bíblia Sagrada Juliana estava enfrentando um problema de saúde comum entre muitas adolescentes, ela tentava superar a anorexia, uma disfunção alimentar que leva muitos jovens a atingirem baixíssimo peso corporal.

Lutando contra sua disfunção e querendo superar seus problemas a recordista procurava ocupar sua mente, “foi aí que Deus me ajudou, colocando em meu coração o desejo de ler e copiar a Bíblia, assim minha mente ficou ocupada e passei a ter uma vida melhor”, conta Juliana.

Juliana contou com a ajuda da família para cumprir seu objetivo, no começo passava grande parte do dia reescrevendo o material, o que acabou prejudicando sua relação com os amigos e estudos devido ao tempo de dedicação. Assim sua mãe traçou algumas metas onde Juliana deveria copiar somente quatro capítulos ao dia e descansar aos domingos, seus horários eram das 6 horas da manhã até as 11 horas, na maioria das vezes transcrevia por cinco horas, algo em torno de 20% do seu tempo.

O material produzido por Juliana foi impresso e encadernado em vários volumes resultando uma linda coleção, contando com o apoio da família sempre que terminava de escrever um volume ganhava presentes, representando muita emoção para ela e sua família.

Para a recordista a emoção foi ainda maior ao terminar de reescrever as últimas palavras da bíblia, “não é fácil descrever a emoção que senti naquela hora, mas quando terminei de copiar a última frase da Bíblia, lembro-me de ter dado um suspiro e um grande sorriso, dei muitos pulos de felicidade, foi uma experiência maravilhosa, que nunca vou esquecer”, declara Juliana.

Para a recordista Juliana entrar para o Livro dos Recordes Brasileiros é uma grande honra e uma realização pessoal indescritível, “não tinha idéia de que este feito fosse causar tanta surpresa e admiração por parte das pessoas evangélicas e não evangélicas, estou muito feliz por deixar registradas algumas verdades, o grande amor que eu tenho para com Deus e com sua Palavra, a importância da Palavra de Deus no nosso dia-a-dia e na família. Copiando e lendo a Bíblia pude perceber que, quando temos um alvo, se persistirmos, conseguiremos alcançar nossos objetivos. O RankBrasil está de parabéns por não fazer discriminação de assuntos a serem publicados na sua página”, declara Juliana.

O RankBrasil parabeniza a recordista pelo seu incrível feito e pela prova de superação que ela pode apresentar a todos os brasileiros.

Por Raquel Susin

Publicado Originalmente por RankBrasil

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Guarde Seu Coração

Este artigo é dirigido a mulheres solteiras, sejam jovens vivendo na casa de seus pais, mais velhas e vivendo por conta própria ou viúvas que gostariam de casar novamente. O princípio é que você tem que cuidar do seu coração de forma que ele não fique emocionalmente envolvido sem a proteção de um compromisso. Muitas destas exortações que seguem podem parecer um pouco negativas, mas acreditam, os resultados serão positivos.

Quando uma mulher deixa seu coração desprotegido e se une ao homem errado, ela fica exposta a grande mágoa ou dano. Muitas mulheres, ansiosas para casar, correspondem ao primeiro homem que aparece e até mesmo se permitem envolverem-se fisicamente quando sabem que não deveriam. É fácil ter convicções desde que você não seja chamada a defendê-las, especialmente se você tem que resistir a um homem pelo qual você se permitiu ficar apaixonada. Nunca pense você é “forte” e “pode lidar” com a situação de estar sozinha com um homem pelo qual você se sente atraída. Lembre-se, seja ele quem for, se ele não for seu marido, você não tem nada que se submeter a ele em nenhum aspecto, especialmente se ele quer que você se envolva fisicamente quando não há nenhuma proteção de compromisso em torno da relação. Virgindade é uma herança inestimável que você traz para o matrimônio.

Você deve vigiar sua imaginação se quiser cuidar do seu coração. Não alimente um coração solitário com livros de romances baratos ou filmes de romance “água com açúcar” e depois fique fantasiando sobre os homens ou as relações descritas ali. Isto pode rapidamente tornar-se desejo – desejo de ser desejada. Não se permita imaginar que alguém esteja interessado em você quando ele está simplesmente sendo amigável. Não imagine que ele olhou pra você de forma carinhosa ao dizer “oi”, quando ele só estava educadamente lhe cumprimentando. Em outras palavras, não alimente uma “paixonite aguda”. Se o homem em questão se interessar por outra pessoa, você será magoada e dependendo do quanto você alimentou sua imaginação, você pode ficar arrasada. Seja realista sobre os homens que lhe demostram atenção. Se você estiver muito ansiosa por uma relação, você pode imaginar que ele seja mais piedoso, mais engraçado, mais doce, mais inteligente, mais velho ou mais alto do que ele realmente é. Se você tiver que se convencer a respeito de alguém, você não está sendo realista sobre este homem. Não fique desesperada! Não se permita envolver-se numa relação inadequada somente porque você está sozinha. Não considere um homem como uma chance de sair desta situação. Esta não é uma boa razão para se casar, quer você continue o relacionamento ou caia fora.

Só porque um homem demonstra algum interesse não é uma boa razão para supor que ele seja o homem certo para você. Não tenha pressa. Pense. Converse com pessoas que conheçam você. Vá com calma. Não se jogue em seus braços assim que ele lhe estender a mão. As mulheres às vezes estão apaixonadas por estar apaixonada, ansiando por uma relação mais do que anseiam agradar a Deus. Matrimônio não é um fim em si mesmo; é um meio de glorificar a Deus. Há uma coisa pior do que ser solteira: estar casada com o homem errado.

Cultivar amizades com homens em um grupo é uma alternativa saudável para a forma de namoro que o mundo oferece, mas não devemos usar estas amizades para preencher um vazio. Amizades podem ter muita carga sexual e as mulheres geralmente são muito ingênuas sobre isto. Amizades não devem ser íntimas, mas manter uma distância saudável. Você poderia manter a amizade da mesma forma se você fosse casada? Se não, provavelmente é uma amizade imprópria. Mulheres deveriam ter com os irmãos uma amizade caracterizada por pureza e decência. Se tiver que mudar seu comportamento depois que estiver casada, provavelmente você não tem se comportado de maneira sábia ou piedosa. Isto significa que você não deveria estar passando momentos a sós com homens (a menos que seja no contexto de namoro), seja você casada ou solteira. Se você está saindo para tomar café e permitindo que homens “se abram” com você, isto terá que parar se você se casar outra pessoa. Isto me diz que você deveria parar agora.

Tome cuidado com amigas bem-intencionadas. “Ele é tão lindo”, elas dizem, mas você sabe que ele também é tão ímpio. Não o encoraje falando demais sobre você mesma. O resultado pode não ser exatemente o que você esperava. E se ele não estiver interessado, você se sentirá tola e pode ficar magoada.

Finalmente, quando estiver em dúvida, rejeite. Não permaneça numa relação sobre a qual você tem dúvidas. É muita insensatez casar com alguém na esperança de que ele mude. Se você tem preocupações quanto à piedade dele, seu caráter, sua teologia, o relacionamento dele com seus pais, seu estilo de vida ou qualquer outra coisa, recue, e talvez você devesse “cair fora”. Claro que você tem proteção no conselho e na opinião de seus pais, mas tenha o cuidado de não casar com alguém simplesmente para agradá-los. Certamente seus pais têm boas intenções, mas você deve ser honesta com eles sobre suas dúvidas. Eu não posso imaginar pais (se forem amorosos e piedosos) que pressionem uma filha a se casar com alguém que ela não queira!

Cultive uma visão bíblica de casamento. Cultive amizades em grupos de cristãos. Mulheres podem aprender muito sobre como os homens pensam sendo amiga de homens em grupos. Cultive um caráter piedoso em você porque o casamento amplifica tudo que você é. Procure um homem que pense como você: vocês concordam na doutrina? Vocês são culturalmente semelhantes? Ele é atraente pra você?. Seja realista, confie em Deus e fique satisfeita.



Fonte: Extraído do site Reformed Singles.
Tradução: Priscila Bernardi Heyse e Ester Bernardi Marafigo
Publicado originalmente por Nancy Wilson

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Olha a UPA aí no OutrOlhar

A UPA saiu no jornal-laboratório do curso de Comunicação Social/Jornalismo da UFV - OutrOlhar.

O estudante de jornalismo Murilo Rodrigues Alves acompanhou a reunião da UPA dia 22/Maio e entrevistou alguns adolescentes para entender sua fé e expressões no cotidiano do jovem brasileiro.

O resultado foi uma matéria sobre a relação do adolescente com a espiritualidade e a igreja, seus desdobramentos e reflexos no dia a dia do jovem.

Mesmo com várias opções a maioria prefere seguir a Ele - Comportamento página 4

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A Parábola do Servo Impiedoso

Oi pessoal.

Você já viu a parábola do servo impiedoso contada por Jesus ilustrada em Lego?



Dá só uma olhada nessa história... o servo impiedoso

Para conferir mais dá uma olhada nesse site The Brick Testament