quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Onde Estava Deus?



Onde Estava Deus no tiroteio na escola primaria de Sandy Hook, Newtown em Connecticut? Huckabee responde a esta pergunta que Neil Cavuto, e muitos outros fizeram a respeito desta historia abaixo:

Em Dezembro 14, 2012 um tiroteio chocou a nação americana e o mundo. Um jovem de 20 anos de idade, Adam Lanza, entra em uma escola primaria nos Estados Unidos e matar 26 pessoas inocentes aproximadamente as 9:30 a.m (da manhã). A policia ainda busca a causa do tiroteio. O jovem estava com: um rifle e duas pistolas.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Heroína improvável



Phiona Mutesi tem hoje 14 anos, mora na vila Katwe, na periferia de Kampala, Uganda, e luta bravamente, com sua mãe e três irmãos, pela sobrevivência. Perdeu o pai para o grande inimigo das crianças Ugandenses, a AIDs.

Sua vida mudou quando teve um encontro com Robert Katende, um jovem órfão cujo sonho era jogar futebol profissionalmente. Tinha potencial e foi jogador por um tempo mas teve de desistir do esporte após ter sofrido um acidente. Em 2003, seu ex-técnico de futebol o convidou para trabalhar como missionário cristão na Igreja Ágape na empoeirada vila de Katwe. Lá, além de ensinar futebol, ele passou a dar aulas de xadrez, jogo que até então era desconhecido das crianças.

Começou com apenas 6 crianças nas dependências daquela igrejinha. Hoje conta com 37, todas crianças muito pobres que talvez comecem a frequentar o programa muito mais interessadas nas refeições oferecidas ali do que no jogo propriamente dito.

Estima-se que em Katwe 50% das adolescentes já são mães. Os perigos daquele contexto são muitos e os horizontes muito extreitos especialmente para as meninas. Assim Phiona, muito consciente, afirma: “Xadrez é muito parecido com a minha vida, se você fizer movimentos inteligentes, talvez escape do perigo, mas se fizer uma decisão errada, essa pode ter sido sua última chance”.

Aos 9 anos, a menina seguiu um garoto na esperança de conseguir algo para comer, sem imaginar que isso contribuiria para mudar seu destino. O garoto era um dos alunos de Robert. Ao chegar ao local Phiona ficou encantada com o que viu. Retornou ao local várias vezes na esperança de receber comida. Um dia Robert Katende convidou-a para jogar. Phiona lembra: “Quando vi os meninos jogando, tão felizes e animados, eu quis essa chance de ser feliz também.”

Phiona passou a andar seis quilômetros, todos os dias para poder jogar xadrez. O primeiro jogo que ganhou, após perder umas 50 vezes, foi contra Joseph Asaba, um menino que antes ganhara dela de uma forma humilhante, com apenas 4 movimentos. Com um ano, Phiona já era capaz de ganhar de seu próprio treinador, Robert. A menina continuou a crescer no jogo. Passou a jogar contra universitários e os derrotou. É uma jogadora focada e dedicada, e faz isso como se sua vida dependesse do jogo, o que não está longe da verdade. Logo se tornou a campeã nacional de xadrez da Uganda.

Em 2010 ela representou seu país na 40ª Olimpíada de Xadrez em Istambul, Turquia em setembro de 2012. Não levou nenhum troféu para casa mas não deixou de impressionar, competindo com os melhores do mundo de igual para igual quando ainda não sabia sabia ler ou escrever.

De volta para casa, Phiona foi alfabetizada, continua estudando, ajudando sua mãe e sonhando com um futuro melhor. Você pode ver um documentário em inglês sobre esta campeã improvável no You Tube. No documentário ela diz que seu desejo é dar orgulho para a África e mostrar para o mundo o seu Deus.
Sua história está contada no livro “The Queen of Katwe”, escrito pelo jornalista norte-americano Tim Crothers e publicado em outubro de 2012 pela editora Scribner.

Este relato foi compilado a partir de artigos publicados na revista Reader´s Digestr e ESPN Online Magazine.

Publicado no Brasil pela Rede Mãos Dadas