Pessoal, dia 22 de abril comemoramos o Dia da Terra. A comemoração foi criada pelo senador americano Gaylord Nelson, no dia 22 de Abril de 1970.
O dia da Terra tem por finalidade criar uma consciência comum aos problemas da contaminação, conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a Terra.

Segue uma devocional do pastor Jorge Diniz sobre a importância do tema.

Igreja consciente gera Vida

Vivenciamos uma realidade de busca alucinada de poder econômico em detrimento à preservação ambiental. Diante dela é relevante à igreja cristã pensar sobre essa realidade e propor ações possíveis de conscientização, educação, preservação e correção onde a cosmovisão cristã influencie e proponha um envolvimento na sociedade gerando outra possível realidade mais equilibrada, possibilitando sustentabilidade de forma geral.

A segunda constatação é a omissão da igreja que define “obra da Deus” ou “trabalho para o Senhor” somente  aquilo que está ligado diretamente à esfera da igreja, esfera eclesiástica ou religiosa de nossas vidas. Essa omissão reflete ignorância diante das escrituras e uma limitação na compreensão da abrangência do que é espiritualidade e do quanto essa espiritualidade cristã envolve o cuidado para com o meio ambiente.

O terceiro olhar diante dessa realidade é a consideração do legado que carregamos desde a criação. Deus, quando formou o homem à sua imagem e semelhança, o abençoou e lhe deu uma obrigação de dominar e de cuidar de tudo aquilo que tinha sido criado. A igreja, em sua história, tem demonstrado falta de consideração deste legado original, envolvendo-se em questões ritualísticas e afastando-se da obrigação de cuidar devidamente da criação que foi colocada sob a responsabilidade da humanidade.

A esperança é que o próprio Deus atraia novamente seus próprios filhos, abrindo-lhes a consciência, agora uma atração ao cuidado para com a criação, uma atração ao envolvimento comprometido em movimentos ambientais, na reeducação ambiental, no arrependimento diante de uma história cristã de omissão e uma atração à convicção do legado original demonstrado em um comportamento transformador da igreja no meio da sociedade em que vive. Que o Senhor seja glorificado com essa nova postura de sua igreja.

Jorge Diniz é pastor da Segunda Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte (MG)
Extraído do blog Igrejas EcoCidadãs